Zero casos ativos

Zero casos fazem questionar confinamento

Teve hoje alta o último paciente com Covid-19, na Ilha.

Termina assim a vaga de infeções que fez disparar o número de casos ativos de menos de uma dezena de casos registados em 2020 para mais de meia centena de casos, neste início do ano.

Terminam os casos, mas não termina o confinamento.

Apesar dos apelos dos porto-santenses, escolas, lojas, restaurantes e clubes deverão continuar limitados na sua ação. “Ninguém compreende como não há casos e os pequenos continuam fechados em casa”, referiu uma mãe preocupada com o rendimento escolar do seu filho. “Porque é que a Escola e os Clubes não podem abrir?” questiona. Também os pedidos de uma diferenciação positiva, que permitisse o desconfinamento interno, feitos pelas associações empresariais não foram atendidos.

Lobo Marinho de regresso

Para já é aguardado com grande expetativa o regresso do navio Lobo Marinho à Ilha.

A sua longa ausência e as novas regras sanitárias impostas ao acesso por via marítima geram alguma incerteza quanto ao dos turistas, particularmente madeirenses, à Ilha Dourada.

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

Partilhar casa

Seg Mar 1 , 2021
“Ou isso, ou doamos um rim para conseguir pagar a renda de um mês, num T0.” (Crónica de Lécia Rodrigues) Todos sabemos que é uma realidade transversal aos universitários deslocados – ter que partilhar casa. Ou isso, ou doamos um rim para conseguir pagar a renda de um mês num […]