Tradição e arte… nos telhados do Porto Santo II

Vigilante observa o movimento na Fontinha

A propósito de um pequeno apontamento sobre os remates de telhado que ainda vamos encontrando nas coberturas das casas, recebemos de um leitor do jornal digital A Ilha este testemunho.

Esta representação zoomórfica, embora seja pouco frequente, não é incomum. Neste caso, o cão “guarda” um edifício bastante degradado, de quatro águas, no início da Rampa da Fontinha.

O mesmo leitor alertou o jornal digital para a existência de um grande número de representações de meninos, nos telhados do Sítio do Dragoal, no bairro construído para albergar os habitantes deslocados do Sítio das Areias, aquando da construção da pista do aeroporto.

A este leitor e a todos os que nos acompanham, com os seus comentários, um bem haja!

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

Sem comentários

Sex Mai 7 , 2021