Sítio dos Morenos preparado para as catástrofes

O combate aos incêndios está no terreno

Decorre a bom ritmo o projeto de prevenção de incêndios no Sítio dos Morenos, na Ilha do Porto Santo.

Depois da abertura de um acesso, (agora vedado), da plantação de várias espécies de árvores, e da construção uma estrutura semelhante a uma casa, o Sítio dos Morenos está preparado para as catástrofes.

Esse é, aliás, um dos motivos apontados para a intervenção naquela zona remota da Ilha. O projeto, particular, apoiado pelo PRODERAM 2020, visa o “Apoio à Prevenção da Floresta contra Incêndios Florestais, Catástrofes Naturais e Acontecimentos Catastróficos”, como se pode ler na placa junto ao portão de acesso.

Nos Morenos, incêndios não entram

Situado em plena Área de Gestão Florestal dos Morenos, a nova infraestrutura beneficia de uma vista privilegiada: uma mancha florestal de pinheiros de Alepo, uma encosta de tabaibos que se estende até ao mar.

O Sítio dos Morenos, além da zona de lazer, integra a lista de Geossítios referenciados pela Secretaria do Ambiente. O pôr do sol, ali, constitui um cartaz turístico da Ilha.

Embora não haja memória de quaisquer fogos naquela zona (as espetadas na Zona de Lazer não contam), o espaço está claro, agora, melhor preparado para enfrentar essa catástrofe que são os incêndios.

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

ALCATRAZ em tempos de pandemia! Uma ilha sem casos, é como uma prisão sem presos!

Dom Fev 21 , 2021
“O que me traz aqui hoje, não é nada mais, nada menos que a realidade em que vivemos na ilha do Porto Santo.” (Artigo de opinião de João Melim) Vivemos hoje tempos dificeis, e deveras preocupantes para o nosso futuro próximo. Falamos de preocupações a nível social, a nível psicológico, […]