Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

Tradição e arte... nos telhados do Porto Santo

Sáb Mai 1 , 2021
Todos nós já ouvimos, talvez mais do que uma vez, a expressão: “cabeça no ar!”. Uma forma simpática para chamar à atenção dos mais distraídos. Mas a verdade é que na nossa Ilha há mesmo cabeças no ar! São remates de telhado. Já restam poucos. São, aliás, cada vez mais […]