Porto Santo XXI – Inevitavelmente sós, em busca de novo rumo

“Com a chegada da primavera, chegam também as primeiras notícias sobre as candidaturas às próximas eleições autárquicas.”

(Crónica de Tiago Camacho)

De regresso às crónicas semanais (pedindo desde já desculpa pela ausência, por motivos pessoais), aproveito para debruçar-me sobre os assuntos do momento.

Com a chegada da primavera, chegam também as primeiras notícias sobre as candidaturas às próximas eleições autárquicas.

Até agora nada de “grandes novidades”, apenas um pouco mais do mesmo, desde ideologias e programas já recorrentes de 4 em 4 anos, até novas candidaturas com muita vontade e pouca expressão ou até dúvidas sobre as suas reais intenções. Continuámos à espera de avanços, no que diz respeito ao rumo certo para a nossa Ilha.

“Continuo a ter esperança na construção de um novo modelo de desenvolvimento sustentável”

Uma coisa é certa, aconteça o que acontecer, estaremos sós no que diz respeito a tirar o melhor que podemos da nossa terra. Não podemos contar com “facilitismo” por parte das entidades que nos governam ,e ganhe quem ganhar, da parte externa, só teremos o suficiente para “calar a boca ao povo”.

Continuo a ter esperança na construção de um novo modelo de desenvolvimento sustentável e acredito que tal irá acontecer, demore o tempo que demorar. Gostaria que não demorasse muito tempo, mas isso parte de cada um de nós “acordar” e dar o primeiro passo para que isso aconteça.

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

Segredo vandalizado

Ter Abr 27 , 2021
Um dos segredos mais bem guardados do Porto Santo já apresenta sinais de vandalismo. As formações em arenito na costa Este da Ilha, desconhecidas da generalidade do público, até há pouco tempo, já apresentam marcas da passagem das pessoas. O espaço, prístino, atraiu imensos curiosos depois da divulgação de fotos […]