Porto Santo Verde deixa (quase) um milhão de euros de dívidas

Empresa municipal foi declarada insolvente

A empresa municipal Porto Santo Verde foi declarada insolvente. Para trás fica quase um milhão de euros de dívidas.

Segundo do Diário de Notícias da Madeira, a empresa municipal porto-santense foi declarada insolvente no início deste mês. Detida em 51% pela Cãmara Municipal e 49% pela Sociedade de Desenvolvimento do Porto Santo deixa um rasto de dívidas de milhares de euros à Autoridade Tributária, à Segurança Social, à Banca e a uma dezena de pequenos e grandes fornecedores.

A Câmara Municipal era detentora de 51% da Porto Santo Verde. Crédito: CMPS

Em declarações àquele matutino madeirense, três presidentes de Câmara descartam responsabilidades no processo: Roberto Silva, “pai” da empresa, alegou ter decorrido muito tempo desde a sua passagem pela Câmara e responsabilizou a legislação por canibalizar a PSV; Menezes de Oliveira afirmou que tentou resolver o problema, mas viu-se impedido por forças estranhas; Idalino Vasconcelos afirmou desconhecer o problema.

Sessão de apresentação do trabalho da PSV. Crédito: Página Facebook da PSV – julho de 2013

Inicialmente criada para “defender, preservar e melhorar a qualidade ambiental da ilha do Porto Santo”, a Porto Santo Verde, Geoturismo e Gestão Ambiental, EEM tornou-se conhecida dos porto-santenses pelas campanhas de educação ambiental. “Sensibilizar, apoiar e informar a população em geral, em especial a população escolar e os seus educadores, para os problemas ambientais tem sido a nossa missão, formando desta forma cidadãos que, quer no papel de observadores como de protagonistas, sejam capazes de refletir e intervir de forma consciente, crítica, reivindicativa e eficaz na sociedade.” pode ainda ler-se na sua página do Facebook.

Termina agora mergulhada em dívidas, numa imensa mancha negra. de dívidas e num muito pouco saudável exercício de gestão.

(Em atualização)

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

Associação de Pais prepara eleições

Qua Nov 18 , 2020
“Porque juntos faremos mais e melhor” é o lema da Associação de Pais Já está definida a data para a apresentação de candidaturas aos Órgãos Sociais da Associação de Pais e Encarregados de Educação, da Escola Básica e Secundária Professor Dr. Francisco Freitas Branco. As listas deverão ser entregues até […]