Porto Santo e o seu Povo

“Procuram, com o caciquismo, condicionar quem vota”

(Artigo de opinião de José Silveira)

Caros e caras Porto-santenses:
Os dois principais partidos que tem gerido a Câmara do Porto Santo manifestam um profundo desprezo pelo Povo da nossa Ilha. São eles os responsáveis pela situação a que chegou a nossa Ilha e Câmara, embora um com maiores culpas – o PSD, uma vez que é diretamente responsável pela dívida da Câmara e é poder no Governo Regional. O PS, embora em menor quantidade, é também culpado; uma vez na gestão da Câmara, preferiu entrar numa guerra interna pelo poder, com claros prejuízos para a edilidade e o Povo.
Os partidos, acima referidos, procuram obscurecer o passado, com uma peneira, tentando fazer o Povo de parvo. Procuram reinar com base na divisão e ilusão. Nada mais têm para nos fazer acreditar, ou muito menos futuro para o Povo do Porto Santo. A sede de poder é o que os guia, nada mais. Procuram, com o caciquismo, condicionar quem vota, construindo pequenos senhores fiéis aos aparatos partidários e a interesses alheios ao bem do Porto Santo.
Este tipo de cultura tem que ser erradicada, não só rodando estes partidos, mas antes, correndo com eles. Pondo pessoas fiéis e comprometidas com o Porto Santo e o seu Povo. Este é o objetivo da candidatura de Antonio Melim, o candidato que dá voz ao Povo do Porto Santo.

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

Quem cuida(rá) de ti, Porto Santo? VI

Qua Jul 14 , 2021
Batista, Bettencourt, Brito,… Qual dos candidatos à presidência da Câmara Municipal do Porto Santo assumirá tão nobre missão? Batista é um repetente. Derrotado em 2013, tenta novamente convencer os porto-santenses a acreditar nele. Agora, com uma pequena diferença, apresenta-se como independente, mas com o apoio do Partido Social Democrata e […]