O Porto Santo é dos Porto-santenses

“Foi criada com o intuito de denunciar o que está bem ou o que está mal, na Ilha.”

(Artigo de opinião de de António Melim)

Chamo-me António Melim, nascido e criado no Porto Santo; como muitos outros, vi-me forçado a imigrar; saí da Ilha a 14 de Dezembro de 2010 e vim para a Ilha de Jersey, onde ainda permaneço.

Apesar de alguma dificuldade de adaptação no início (o que é normal), a língua, as tradições, a comida e, sobretudo, as Saudades pela terra que me viu nascer, fez com que a 14 de Março de 2017 criasse a página Denúncias Porto Santo que, desta forma, colmatava uma falha no espaço informativo das notícias das redes sociais da Nossa Ilha.

Foi criada com o intuito de denunciar o que está bem ou o que está mal, na Ilha. Sempre com a preocupação de não denegrir seja quem for que esteja por trás, muitas vezes recusei publicar precisamente por não cumprir este requisito da página. Somos apartidários e faço sempre o possível para manter essa independência, só assim é possível que esta seja o mais abrangente possível.

Denúncias do Porto Santo é uma página interativa, através dela recebo muitas notícias e denúncias da nossa terra, trocamos ideias e procuramos soluções algumas de forma simples. Temos sido, ao mesmo tempo, fonte de informação para a comunicação social da Região; a página serve também para a ligação entre imigrantes do Porto Santo, nos 4 cantos do Mundo.

“O distanciamento físico e este grande envolvimento nos assuntos da minha terra, (que acabou por acontecer com a Página) deram-me a serenidade necessária para ver e sentir o dia a dia dos Porto-santenses.”

No início do próximo ano, a página Denúncias Porto Santo fará 4 anos de existência. Faço um balanço, de todos estes anos, muito positivo, olho mesmo de uma forma bem diferente para os problemas da Ilha. O distanciamento físico e este grande envolvimento nos assuntos da minha terra, (que acabou por acontecer com a Página) deram-me a serenidade necessária para ver e sentir o dia a dia dos Porto-santenses. Preocupo-me com muitos desfavorecidos da nossa sociedade, com os idosos, com os que necessitam de apoio de terceiros que, por várias razões ou fatalidades da vida, assim estão dependentes. Ao contrário, vejo algumas pessoas que, com a sua ambição e arrogância e prepotência, cada vez em maior número, olhando somente para o seu “umbigo”, desinteressados pelo bem estar social de toda a população, enrolados em esquemas e negociatas que tem vindo a prejudicar a nossa amada ilha.

Pelo Porto Santo e para o Porto Santo, hei-de continuar nesta minha missão através da Página a ajudar com este meu contributo para uma melhor informação que também é uma forma de ajudar ao desenvolvimento e contribuir para o futuro do Porto Santo.

Jersey 24 de dezembro de 2020

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

Cada porto-santense devia 556 euros

Qua Dez 30 , 2020
Pouco mais de quinhentos euros era o valor da dívida municipal por habitante no Porto Santo, de acordo com a DREM, no final de 2019. Uma dívida bastante superior à média da Região que se situava nos 284 euros. Os porto-santenses ocupam o segundo posto, numa lista encabeçada pelo Porto […]