“Não serei um vira-casacas”

Luís Bettencourt reforça a sua independência

Luís Bettencourt manifestou, desta forma, a sua intenção de concorrer como independente à presidência da Câmara.

Num curto vídeo, o líder do movimento independente UNE teceu duras críticas à atual governação da autarquia e até à oposição, “Os dois principais partidos não se entendem, mas querem governar”, referiu.

Luís Bettencourt fez questão de reafirmar a sua independência, após notícias que davam conta de diversos contactos para integrar listas partidárias ao mais alto nível. “Não serei um vira casacas”, reiterou.

Além das críticas, Bettencourt alertou para a problemática económica da pandemia. “Há quem vá para casa com o seu ordenado e quem vá para casa sem o seu ganha pão”, alertou, pedindo às entidades responsáveis um cuidado especial, como forma de mitigar os efeitos da crise pandémica.

Câmara, SDPS e APRAM alvo de crítica

Ausência de investimento, degradação de instalações desportivas, proibição de circulação no molhe do Porto de Abrigo foram alguns dos temas abordados por Luís Bettencourt na sua mais recente intervenção.

Câmara, Sociedade de Desenvolvimento e APRAM foram o alvo de crítica por parte do futuro candidato à presidência da Câmara.

Bettencourt alertou para a degradação das estradas na Ilha e a falta de investimento na sua reparação. Além disso, a falta de manutenção do complexo de ténis, da responsabilidade da SDPS, mereceu também a chamada de atenção: “Porque é que não se aproveita a paragem imposta pela pandemia, para executar trabalhos de manutenção?”, questionou.

“Serei a voz do povo”

O candidato do movimento UNE alertou ainda para as limitações impostas aos porto-santenses no acesso ao molhe do Porto de Abrigo e que impedem os porto-santenses de usufruir daquele espaço.

Luís Bettencourt prometeu para breve a apresentação de soluções para os problemas que tem vindo a identificar. “Serei a voz do povo”, rematou.

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

O Imigrante e como nós vemos os “outros”

Qua Mar 3 , 2021
“Saem do seu país para ir à procura de oportunidades, sonhando com um futuro diferente, uma vida melhor.” Reflexão de Ana Castro Neves, Médica Especialista em Imunoalergologia Recentemente tive a oportunidade de ver o filme “Listen”, que foi premiado com o “Leão do Futuro”, no festival de Veneza, o qual […]