Monstros marinhos em exibição na Escola Azul

Semana da Escola Azul decorre de 16 a 20 de maio. Crédito: Fátima Gonçalves

A Escola Básica e Secundária Prof. Dr. Francisco de Freitas Branco encontra-se a celebrar a Semana da Escola Azul. De 16 a 20 de maio, sob o tema “O Oceano que Queremos”, serão levadas a cabo diversas atividades para promover o conhecimento e a proteção do oceano

“O projeto Escola Azul tem como finalidade promover a literacia oceânica no âmbito do Objetivo para o Desenvolvimento Sustentável 14 (ODS 14) das Nações Unidas. Este é um projeto nacional sob o Alto patrocínio da Presidência da República que envolve um número crescente de escolas do continente e RAM.”, referiu Fátima Gonçalves.

Envolvendo diversos professores e alunos de diferentes ciclos, estão programadas múltiplas atividades, nomeadamente as exposições “No meu Oceano há…” foram criados pelas crianças dos 2.º e 3.º ciclos; na exposição “Under the Ocean – ilustração científica da biodiversidade do Porto Santo”, são exibidas fotografias subaquáticas gentilmente cedidas pelo biólogo marinho Emanuel Almada; e na “Monstra Marina 1500 – terrores imaginários, navegadores temerários”, são apresentadas esculturas inspiradas em monstros representados em cartas de marear dos séculos XV e XVI e resultam do trabalho de alunos do Curso de Artes Visuais do Ensino Secundário.”, acrescentou a responsável pelo projeto escolar.

Sob o lema “O Oceano que Queremos” serão desenvolvidas diversas atividades de conhecimento e proteção do mar.

No dia 19 de maio – dia da Escola Azul – decorrerá a atividade “CORRENTE DO OCEANO”. Aberta à comunidade da Ilha, desafia todos os cidadãos a formar um cordão humano, com o maior número possível de pessoas, vestidas de azul. O ponto de encontro será na Praça dos Descobrimentos pelas 11:00.

“O objetivo primordial centra-se na envolvência da comunidade, através do empoderamento das crianças como divulgadores dos conhecimentos vivenciados através das atividades promovidas pela Escola Azul.”, concluiu Fátima Gonçalves.

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

Mais um traficante detido na Ilha

Ter Mai 17 , 2022
Foi detido, este fim de semana, mais um suspeito de tráfico de estupefacientes na Ilha. De acordo com o jornal Diário de Notícias, um indivíduo do sexo masculino, com cerca de 40 anos, foi detido na sequência de um mandado de busca na posse de uma elevada quantidade de cocaína. […]