Marina do Porto Santo gera indignação e preocupação

Danos consideráveis e um susto de morte, na marina do Porto Santo.
Crédito: Miguel Tristão Teixeira

A multiplicação, nas redes sociais, de imagens da degradação da marina do porto do Porto Santo tem gerado uma onda de indignação e preocupação.

O caso mais recente foi mesmo o de uma viatura atingida por um poste de iluminação pública, cuja base foi corroída pela ferrugem. O passageiro não ganhou para o susto e a viatura sofreu danos consideráveis.

Antes, imagens divulgadas pela página Denúncias do Porto Santo davam conta de problemas nos pontos de amarração e nos passadiços.

As imagens agora divulgadas tornam ainda mais urgentes os investimentos anunciados pela Vice-presidência do Governo Regional. Durante a discussão do Orçamento para 2021, terão sido destinados 675.000 euros – financiamento nacional – para a recuperação e manutenção da marina. Além disso, o PIDDAR contemplou a ampliação da marina e a reabilitação do cais e das infraestruturas com 4.600.000 euros – Fundos Europeus e mais 150.000, da Região, durante os anos de 2021 a 2023.

PSD-M quer fazer da marina do Porto Santo “uma referência internacional”

Em ação de campanha, PSD-M prometia a requalificação

Assim titulava a imprensa regional uma ação de campanha dos parlamentares do PSD Madeira, nas vésperas das eleições legislativas de 2019.

Na ocasião, foi manifestada a promessa política de promover a requalificação da marina, ao longo dos 4 anos seguintes.

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

Largo das Palmeiras recupera dignidade

Ter Jan 12 , 2021
Pacientemente, uma equipa de diligentes funcionários da Câmara alinham os seixos, em torno dos canteiros das palmeiras. O tradicional calhau rolado, negro e branco dá origem assim a um verdadeiro “bordado de pedra” como apelidou o Eng. João Batista Silva e Celso F. Gomes, num estudo que conduziram a propósito […]