Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

Uma orquestra de Natal

Qua Dez 1 , 2021
ZZZZZZZzzzzzzzzz, ZZZZZzzzzZZZZZZZZzzz, zzzzZZZZzz! O som da motosserra é substituído pelo do martelo. PAM! pam! PAM! PAM! Quatro pancadas secas fixam a tábua à parede do estábulo. Numa cadência contínua, ritmada, qual orquestra, o presépio ganha forma, pela mão de uma dezena de “músicos”, funcionários da Câmara Municipal do Porto Santo. […]