JPP recolhe propostas para ligação aérea Porto Santo – Funchal

JPP recolhe ideias para o novo contrato de concessão.
Crédito – Agoramadeira.pt

O partido Juntos pelo Povo (JPP) quer introduzir melhorias no contrato de concessão da linha aérea Porto Santo – Funchal – Porto Santo.

Com o prazo da concessão prestes a terminar (a linha foi concessionada por um período de três anos, em Maio de 2018), o JPP está a recolher sugestões junto da comunidade Porto-santense. Em causa estão questões como: os horários, tarifas, “bilhete corrido”, as taxas aeroportuárias ou tipo de aeronave.

queremos fazer ouvir em Lisboa, a voz dos Porto-santenses

Representantes de associações empresariais e desportivas, cidadãos anónimos, agentes ligados ao turismo, pilotos, entre outros têm sido contactados no sentido de apresentarem ideias que possam integrar a proposta de trabalho do novo contrato. ” Importa assegurar a efetiva continuidade territorial entre as duas ilhas do arquipélago”, referiu fonte ligada ao JPP, “queremos fazer ouvir em Lisboa, a voz dos Porto-santenses”, rematou.

JPP quer levar a Lisboa reivindicações do Porto Santo

Para ajudar à discussão, o JPP disponibilizou no sítio do partido, na internet, – Portal da Transparência -, o «Programa de Procedimento», o «Caderno de Encargos» e a «Decisão de retificação do Caderno de Encargos», documentos relativos ao contrato anterior.

O atual concessionário receberá, por este serviço da linha aérea entre as Ilhas do Porto Santo e da Madeira, 6,5 milhões de euros.

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

Porto Santo XXI – Olhando de fora para dentro

Qui Jan 14 , 2021
(“É minha esperança que, num futuro próximo, exista um alargamento de horizontes por parte de todos; de forma a poder ser construído um Porto Santo com futuro para os que lá vivem”) Crónica de Tiago Camacho (parte II) Dou continuidade à crónica da semana passada, onde pergunta foi: regresso à […]