Insegurança na Creche preocupa mães porto-santenses

Acompanhamento dos bebés preocupa mães. Crédito: ecoescolas.abae.pt

O jornal digital A Ilha recebeu uma Carta Aberta dirigida às entidades, de um grupo de mães, que apontam situações de insegurança existente no Infantário “O Moinho”, que a seguir transcrevemos:

CARTA ABERTA

Porto Santo, 30 de setembro de 2022

Ex.mo Sr. Presidente do Governo Regional da Madeira, Dr. Miguel Albuquerque,

Ex.mo Sr. Secretário Regional da Educação, Dr. Jorge Carvalho,

Ex.mo Sr. Diretor Regional da Educação, Dr. Marco Gomes,

Ex.mo Sr. Deputado Regional. Dr. Miguel Brito,

Ex.mo Sr. Deputado Regional Bernardo Caldeira,

Ex.mo Sr. Adjunto da Secretaria Regional das Finanças, Dr. Roberto Silva,

Ex.ma Sra. Presidente da Assembleia Municipal, Fátima Silva,

Ex.mo Sr. Presidente da Câmara Municipal do Porto Santo, Dr. Nuno Batista,

Ex.ma Sra. Vereadora com o Pelouro da Educação, Enf. Mariana Vasconcelos,

Ex.mo Sr. Presidente da Escola B/S com Pré-escolar e Creche Prof. Dr. Francisco F. Branco com Creche do Porto Santo, Dr. Ricardo Vasconcelos

Assunto: falhas no acompanhamento e cuidado de bebés e crianças na Creche do Porto Santo

Até onde iremos para defender os nossos bebés ou crianças?

Na Creche do Porto Santo esta é a pergunta que os Pais colocam quando veem os filhos, de poucos meses, expostos a situação gravíssimas, como falhas de segurança, falhas no conforto, falhas no acompanhamento educativo.

As situações estão identificadas há muito, como a ausência de educadoras (por motivo de doença, entre outros) ou a  falta de auxiliares (o que obriga a juntar numa sala dezenas de bebés). Cuidados que damos por adquiridos, como a muda da fralda ou dar o biberão com água, estão postos em causa!

As situações já foram denunciadas, oralmente e por escrito. No Livro de Reclamações da instituição é manifesto o perigo a que os bebés e as crianças estão expostos. Inclusive, no Orçamento Participativo deste ano, a proposta 347 apontava para a necessidade urgente da renovação do recheio das salas do berçário.

Por isso, solicitámos, no âmbito das funções que Vos foram confiadas, uma pronta resposta, nomeadamente através do reforço dos recursos humanos e materiais, para que estejam SEMPRE garantidas todas as condições de conforto, segurança e acompanhamento educativo que proporcione um crescimento saudável de todos aqueles que constituem o futuro da comunidade do Porto Santo e são, por isso, o nosso BEM mais precioso.

Subscrevemo-nos, respeitosamente,

Um Grupo de Mães

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

2 thoughts on “Insegurança na Creche preocupa mães porto-santenses

  1. Onde estava este “Grupo de Mães”, na altura das eleições? Onde estava este “Grupo de Mães” quando se discutiu esta situação na Assembleia Municipal?
    António Varela

    1. Boa tarde! Duas dessas mães acompanharam-no na campanha eleitoral! Duas outras, com afinidades aos partidos de Direita creio que lutaram pelas suas cores políticas. Uma delas não tem filiação partidária. Das restantes não sei.Mas todas têm algo em comum: têm filhos na Creche e estão preocupadas com a sua educação.

      Cordialmente,
      Carlos Silva (jornal digital A Ilha)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Next Post

Duas dezenas assinalam o Dia do Professor

Qua Out 5 , 2022
Mais de duas dezenas de professores assinalaram, hoje, o dia dedicado à sua atividade profissional. Bem cedo, os profissionais da educação, acompanhados de amigos e familiares partiram para uma caminhada que incluiu um passeio ao longo da praia e um mergulho no cais. Seguiu-se um almoço de convívio, com partilha […]