Feriado recheado de desporto

Feriado desportivo. Crédito: Pê Photography

3 de junho. Dia do Corpo de Deus. Enquanto uns aproveitam o feriado para descansar um pouco, ou vestem a sua melhor roupa para as cerimónias religiosas; no pavilhão do Sporting Clube do Porto Santo a azáfama é enorme.

Verificam-se equipamentos, preparam-se os balneários, preenchem-se as fichas de jogo, mil e uma tarefas para bem receber equipas vindas do Funchal e do Porto Moniz. Como uma igreja, na grande nave do pavilhão desportivo tudo está a postos para os três jogos do dia, à espera dos seus fiéis.

Às 12.00 horas, o primeiro encontro.

Pode ser uma imagem de 13 pessoas, pessoas em pé e interiores
Iniciados Futsal. Crédito: Pê Photography.

Vinda do Porto Moniz, de onde saiu por volta das 06.00 da manhã, a equipa de Iniciados vem pôr à prova os Leõezinhos do Porto Santo. Com um início atribulado, os da casa sofrem três golos nos minutos iniciais, mas, numa remontada incrível, conseguem empatar antes do intervalo e, no final do encontro, encerram com um expressivo 7-3.

Às 14.00 horas, novo embate.

Pode ser uma imagem de uma ou mais pessoas, pessoas em pé e interiores
Juniores Futsal. Crédito: Pê Photography

Porventura o mais aguardado e considerado o mais difícil. Os Juniores do SCPS enfrentam a muito experiente equipa da Francisco Franco, onde pontuam dois velhos conhecidos da casa: o irrequieto Tomás e o sempre seguro guarda-redes João. Num jogo disputadíssimo até à segunda metade da segunda parte, os visitantes acabariam por levar a melhor, marcando primeiro e confirmando depois o ascendente. O resultado final 0-4 acaba por penalizar os esforçados anfitriões.

Às 16.00 horas, o último jogo.

Pode ser uma imagem de 9 pessoas, pessoas em pé e interiores
Juvenis Futsal. Crédito: Pê Photography

De novo contra o clube do Porto Moniz. Desta feita foi a vez dos Juvenis do SCPS demonstrarem todo o ascendente. Logo nos minutos iniciais, quatro golos sem resposta. Depois, a toada manteve-se. Uma pressão constante, bons momentos de futebol e o resultado a avolumar-se.

No final da tarde, é tempo de arrumar. A massagista, o fotógrafo, os diretores técnicos e desportivos, os vários agentes policiais, treinadores, jogadores regressam a casa, para junto das suas famílias, depois do serviço à comunidade, para um resto de feriado. Dever cumprido. Religiosamente cumprido. Competição, desporto, formação humana dos jovens atletas em crescimento.

P.s.: Sente-se a falta de um público.

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

Associação do Funchal recebe 210 mil euros para aplicar no Porto Santo

Sáb Jun 5 , 2021
No dia 11 de Maio, o Governo Regional autorizou a celebração de um contrato-programa com a Associação Casa do Voluntário, com sede no Funchal, no valor de € 210.000.00 (duzentos e dez mil euros). A verba destina-se a apoiar o Projeto “Porto Santo Inclusivo”, nas áreas do apoio às crianças […]