Ex-presidente condenada a pagar cerca de 20 mil euros

Ex-presidente condenada a devolver verbas ao Estado

A ex-Presidente da Câmara Municiapal do Porto Santo, Fátima Menezes, foi condenada a entregar ao Estado 17.533, 24 euros.

A condenação decorre das decisões tomadas no âmbito do processo da queda da palmeira que, em Agosto de 2010, vitimou duas pessoas e feriu gravemente uma terceira.

A devolução das verbas ao Estado provocou na Ex-Presidente uma manifestação de tristeza e indignação já que considera ter sempre agido de boa fé na atribuição do patrocínio de defesa aos elementos do elenco camarário diretamente envolvidos.

Uma década depois, o processo ainda decorre

Porto Santo: Morreu segunda vítima da queda de palmeira - Expresso
Queda da palmeira em 2010. Crédito: Expresso.pt

No dia 22 de agosto, de 2010 a queda de uma palmeira no Largo das Palmeiras, durante o comício de “rentrée” do PSD-M matou uma madeirense de 61 anos e um jovem de 25 anos e a sua mãe, de 44 anos, com gravidade. Ambos residentes no continente.

O acidente deu-se durante o comício de “rentrée” do PSD-M. Na ocasião concentravam-se no local centenas de pessoas.

O processo judicial entretanto instaurado, mais de uma década depois, ainda não viu o seu fim. Apesar de condenados a 12 de abril de 2013, por dois crimes de homicídio por negligência e uma crime de ofensa à integridade física, os ex-autarcas Roberto Silva, Gina Brito Mendes e José António Vasconcelos foram ainda alvo de pedidos de indemnização por parte das famílias e de devolução de verbas por parte da própria autarquia.

Fátima Menezes foi a segunda mulher presidente na Madeira

Fátima Filipa de Menezes pertence a um núcleo muito restrito de mulheres que desempenharam funções de presidente de Câmara. Apenas três, até ao momento.

A edil porto-santense desempenhou o cargo por substituição de Roberto Silva, entre 08 de novembro de 2011 e 08 de outubro de 2013. A primeira mulher a exercer o cargo foi Maria Leonete dos Reis, na Ribeira Brava, entre 1987 e 1989, também por substituição e, agora em exercício encontra-se Célia Pessegueiro no município da Ponta do Sol.

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

Via verde para a brincadeira

Qua Mar 31 , 2021
Já abriu o Parque Infantil. A pequena Joana não cabe em si de contente! No pequeno cogumelo saltitão desafia a gravidade e o sorriso enche-lhe a face! No Parque Infantil, as vozes de alegria, misturam-se com os alertas dos pais. Os escorregas, os baloiços, as paredes de esclada e os […]