Canábis fora da lista das substâncias mais perigosas da ONU

ONU reconhece propriedades medicinais da canábis.

Crédito fotográfico: Expresso.pt

A Comissão das Drogas das Nações Unidas retirou a canábis da lista mais restritiva – a tabela IV.

A tabela IV integra as substâncias mais perigosas para a saúde e também aquelas que não têm qualquer valor medicinal.

Aprovada por recomendação da Organização Mundial da Saúde, a retirada da canábis da tabela mais restritiva das substâncias estupefacientes a nível mundial, teve por base os estudos científicos já realizados, bem como a alegação de inexistência de risco de morte associado ao seu consumo.

A decisão tem sobretudo impacto político, pois vai permitir aos Estados mais avançados na sua liberalização, a proteção ao nível internacional.

Outras propostas em torno da canábis: acrescentar à tabela I o dronabinal e os seus derivados e a retirada da tabela I dos extratos e tintura de canábis, foram rejeitados. A proposta de retirar as preparações com canabidiol, usadas em vários tratamentos, acabou também rejeitada, sobretudo por motivos processuais.

O uso da canábis com fins meramente recreativos continua interdito.

Carlos Silva

Depois de uma viagem tranquila, mergulhado num mar de dúvidas, aportei a 2 de setembro de 1999, à Ilha do Porto Santo! À chegada, uma doce e quente onda de calor, qual afago de mulher amada, assaltou-me, até hoje! Do sucedido de então, até aos dias de hoje, guardo-o na memória; os sucessos, de hoje em diante, aqui ficam, para memória futura, da minha passagem pela Ilha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Next Post

Vandalismo no Portosantense - o fim de uma Era

Qui Dez 3 , 2020
As instalações do Complexo Desportivo – Campo 1, do Clube Desportivo Portosantense foram (estão a ser) alvo de vandalismo. Portas rebentadas, paredes grafitadas, equipamentos desportivos espalhados pelo chão, dossiers com documentos dos atletas abandonados,… Destruição e lixo, muito lixo, marca a paisagem por estes dias daquele que já foi o […]